Assine!Receba nossa Newsletter!
Saiba mais!

Patrimônio cultural brasileiro é vitrine para o mundo na Casa Brasil

Share
Característica marcante do povo brasileiro, diversidade cultural é um dos destaques da Casa localizada no Boulevard Olímpico da Rio 2016

 

Exposição Patrimônio Imaterial brasileiro na Casa Brasil. Foto: Paulino Menezes

Exposição Patrimônio Imaterial brasileiro na Casa Brasil. Foto: Paulino Menezes

A Casa Brasil, espaço que reúne atividades turísticas, gastronômicas, culturais, esportivas, sociais e de negócios, abriga também a exposição Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos. Organizada pelo Ministério da Cultura e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a exposição é um dos destaques da Casa. O visitante pode conhecer os 38 bens culturais imateriais do Brasil reconhecidos pelo Instituto, dos quais cinco já foram declarados pela UNESCO Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. A exposição segue aberta para visitação até 18 de setembro.

 

Entrada-Casa-Brasil

Foto: Cahê Mota

 

O patrimônio cultural imaterial está dividido em quatro categorias: Saberes, Lugares, Celebrações e Formas de Expressão. Recursos audiovisuais e interatividade, em ambientes didáticos, levam o visitante a conhecer e vivenciar cada um dos bens imateriais como o ofício dos Mestres de Capoeira e a Roda de Capoeira, um dos ícones da identidade cultural do Brasil no exterior.

 

Exposição Patrimônio Imaterial brasileiro. Foto: Paulino Menezes

Exposição Patrimônio Imaterial brasileiro. Foto: Paulino Menezes

 

Outro destaque é o teatro de bonecos do Nordeste chamado de Cassimiro do Coco, no Maranhão e Ceará; João Redondo e Calunga, no Rio Grande do Norte; Babau, na Paraíba; e Mamulengo, em Pernambuco. A contribuição indígena também contribuiu com o patrimônio: no Amapá, a Arte Kusiwa – pintura corporal e arte gráfica Wajãpi e, no Amazonas, a Cachoeira de Iauaretê – lugar sagrado dos povos dos rios Uaupés e Papuri – e o Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro.

 

Já a Bahia apresenta o ofício das baianas de acarajé, o samba de roda do recôncavo baiano e a festa do senhor do Bonfim. O Espírito Santo conta com o ofício das paneleiras de goiabeiras e Sergipe com o Modo de Fazer Renda Irlandesa. A Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis é um dos bens de Goiás. Tocantins e Goiás compartilham os patrimônios Rtixòkò – expressão artística e cosmológica do Povo Karajá – e os saberes e práticas associados aos modos de fazer bonecas Karajá.

 

Casa-Brasil-Patrimonio-Imaterial-3

Exposição Patrimônio Imaterial brasileiro. Foto: Paulino Menezes

 

Serviço:

www.turismo.gov.br

Share

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *